ESTGA

Obra das residências universitárias de Águeda já arrancou

Uma obra falada há muito, mas que teve bastantes atrasos no arranque da empreitada que criará 63 camas para estudantes da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda.

O projeto anunciado a 24 de fevereiro de 2016 pelo antigo presidente da Câmara Municipal de Águeda, numa parceria entre a autarquia e a Universidade de Aveiro, resulta num investimento total de 592.862,70 euros – 500 mil euros da Câmara Municipal de Águeda e os restantes 92.862,70 euros da Universidade de Aveiro.

O contrato assinado entre Gil Nadais e o reitor da Universidade de Aveiro, Manuel Assunção, em 2016, estabelece que o dinheiro investido pela autarquia de Águeda seja gradualmente restituído, através das receitas geradas pelas residências.

Os edifícios a requalificar são as antigas residências dos oficiais da Escola Central de Sargentos/Instituto Superior Militar e situam-se na Rua Comandante Pinho e Freitas, junto à ESTGA.

As obras a realizar irão criar um total de 63 camas, distribuídas por 8 apartamentos. Destaque para o facto de estar prevista a existência de um apartamento adaptado a pessoas com mobilidade condicionada. Cada habitação será equipada com uma cozinha, instalações sanitárias e uma zona de estudo.

A obra é de extrema importância para a cidade. Além de recuperar dois edifícios devolutos no centro da cidade, vai criar melhores condições para os estudantes da ESTGA – Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda. Ao mesmo tempo, o mercado imobiliário na cidade vai permitir a mais famílias terem acesso a habitações dentro de Águeda.

A obra está a cargo da empresa António Lopes Pina Unipessoal, Lda. e tem um prazo de execução de 365 dias.

Reportar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *