O presidente da Câmara de Águeda teme uma nova “perda de proximidade” dos serviços judiciais, “com prejuízo para as populações”, em caso de mais uma reorganização de juízos na Comarca de Aveiro, estando a aguardar clarificação da tutela na sequências de ofícios e contactos mantidos nas últimas semanas.

Ler artigo completo

Deixar uma resposta