Pesquisa por artigos, fotos ou vídeos

Passadiços do Paiva são um sucesso turístico na região

pub

Já foi um local só acessível aos mais aventureiros, aqueles que desafiavam as fortes correntes e rápidos em barcos de rafting ou kayaks. Agora é acessível a todos, para tal basta percorrer os Passadiços do Paiva. Vê acima as fotografias que temos para ti.

19

O rio Paiva é um dos rios mais limpos do mundo e foi considerado na década de 90 o rio menos poluído da Europa. Embora muito tenha acontecido desde então, o rio Paiva continua a ter um caudal bastante limpo, com água pura nesta secção e é considerado por muitos dos amantes da natureza, o rio mais bonito de Portugal.

A Câmara de Arouca, com o apoio de fundos europeus, construiu um percurso em madeira de cerca de 8 km, quase todo em estruturas suspensas no vale, os Passadiços do Paiva. O percurso liga Espiunca ao Areinho, em Canelas (bem ao lado de Alvarenga) sempre a acompanhar as vertentes rochosas e escarpadas ao longo da margem esquerda do rio Paiva. O percurso integra agora o Geoparque de Arouca.

Nos Passadiços do Paiva, o percurso pode ser feito nos dois sentidos. No entanto, existem autocarros de regresso no final do trajeto.

A 7 de outubro de 2015, a Câmara Municipal de Arouca recebeu o Prémio do Salão Imobiliário de Lisboa, na categoria «Reabilitação Urbana – Espaços públicos», reconhecendo o carácter singular e inovador do projeto «Passadiços do Paiva».

Prémios

O Conselho Estratégico do evento e a Fundação AIP foram unânimes na atribuição do «Prémio Reabilitação Urbana na categoria espaços públicos» aos «Passadiços do Paiva» pelo «contributo para o desenvolvimento do sector imobiliário, na vertente da reabilitação de espaços públicos»

Incêndios

A 7 de setembro de 2015, um incêndio florestal na freguesia de Canelas e Espiunca afetou cerca de 600 metros de passadiço, o que levou ao encerramento provisório do mesmo. Os Passadiços do Paiva reabriram a 15 de fevereiro de 2016 com nova escadaria e condições melhoradas. A entrada passou a ser limitada e paga, mas há um troço com cerca de um quilómetro de livre acesso.

Até ao alto da garganta do Paiva, nasceu uma nova escadaria, com 150/200 metros de altura que eliminou um ponto fraco dos Passadiços do Paiva que era o caminho em terra por uma área de eucaliptos de um quilómetro. A ligação foi reduzida para cerca de 250 metros e volta-se para o rio.

O meio do percurso ganhou casas de banho (pré-fabricadas), na praia fluvial do Vau. A de Espiunca, no início, passou a ter zona de estacionamento para mais de 400 carros, em terrenos agrícolas arrendados.

A afluência passou a ser limitada a 3500 visitantes diários. As entradas passaram a custar um euro. Os acessos são controlados através de uma plataforma online que foi lançada a 1 de fevereiro. Para a realização do percurso integral, os interessados têm que solicitar o seu direito de entrada através da Internet e depois apresentar o comprovativo dessa reserva aos funcionários que, nas três entradas do percurso, verificam os respetivos dados. A população de Arouca tem entrada livre mediante a apresentação de um cartão de residente que custa 2,50 euros e é válido por três anos.

A 11 de agosto de 2016 voltaram a ser consumidos pelas chamas, obrigando ao seu encerramento, num incêndio de grandes proporções que destruiu uma dimensão considerável do território florestal de Arouca, mas foram reabertos, de modo parcial, passado cerca de uma semana do incêndio, no dia 19 de agosto de 2016.

Dicas

  1. Vá com amigos. Diverte-te com os teus amigos nesta longa viagem.
  2. Há um parque de estacionamento na praia do Areinho, em Canelas, onde há um bar.
  3. Há também poucos lugares para estacionar em Espiunca, nomeadamente o parque improvisado num grande campo de terra batida em Espiunca deixou de existir. A cerca de 50 metros do parque, ainda na povoação, há um pequeno café com um toldo vermelho. Agora há também uma esplanada no final (ou início do percurso). É ideal para sentar no final da jornada.
  4. Efetua o percurso no sentido Areinho – Espiunca. A subida inicial é bastante dura, mas são cerca de 400 metros. Depois disso, o perfil do percurso é sempre no sentido descendente, o que te permite usufruir melhor da paisagem.
  5. Leva muita água contigo. Apesar de haverem muitos pontos de venda durante o percurso, aconselhamos-te a levar água de casa. O percurso é bem longo.
  6. O percurso tem algumas sombras e muitos locais onde podes fazer um pic-nic. Recomendamos-te que faças perto da praia fluvial do Vau, um lugar lindo, com praia, poças de água e sombra.
  7. Coloca bastante protector solar.
  8. Sentes-te pouco seguro e desconfortável nestes percursos? Não desistas. Ao longo do percurso existem telefones SOS semelhantes aqueles que existem nas autoestradas e algumas saídas de emergência.
  9. Leva calçado confortável e desfruta da paisagem.
  10. Desde 13 Fevereiro 2016, a entrada nos Passadiços do Paiva é paga (1 euro por pessoa) e limitada a 3500 pessoas por dia. Podes fazer reserva e comprar os bilhetes com antecedência no site. Os estão abertos entre as 7:30 e as 20:00, de Abril a Outubro, e das 9:00 às 17:00, de Novembro a Março.
publicidade

Foi inaugurado a 20 de junho de 2010. Nos primeiros dois meses, recebeu a visita de mais de 200 mil pessoas.

Comentários